Programa: parte III



Teresinha (1980)

Renato Aragão imita a cantora Maria Bethânia através da música Teresinha, composta por Chico Buarque em 1978. A canção ficou famosa também na voz da própria Maria Bethânia.

O quadro, na ocasião, acompanha a letra da música onde três homens cortejam a complicada moça. O primeiro é Zacarias, o segundo é Mussum (Nesta parte há uma clara referência ao seu "mé") e o terceiro é Didi. Na música, o terceiro se dá bem, mas neste quadro dos Trapalhões a coisa acontece bem diferente.


I

O primeiro me chegou
Como quem vem do florista:
Trouxe um bicho de pelúcia,
Trouxe um broche de ametista.
Me contou suas viagens
E as vantagens que ele tinha.
Me mostrou o seu relógio
Me chamava de rainha.

Me encontrou tão desarmada,
Que tocou meu coração,
Mas não me negava nada
E, assustada, eu disse "não".

II

O segundo me chegou
Como quem chega do bar:
Trouxe um litro de aguardente
Tão amarga de tragar.
Indagou o meu passado
E cheirou minha comida.
Vasculhou minha gaveta
Me chamava de perdida.

Me encontrou tão desarmada,
Que arranhou meu coração,
Mas não me entregava nada
E, assustada, eu disse "não".

III

O terceiro me chegou
Como quem chega do nada:
Ele não me trouxe nada,
Também nada perguntou.
Mal sei como ele se chama,
Mas entendo o que ele quer!
Se deitou na minha cama
E me chama de mulher.

Foi chegando sorrateiro
E antes que eu dissesse não,
Se instalou feito posseiro
Dentro do meu coração.

 

O diferencial deste quadro do programa Os Trapalhões é que no final Didi entra sorrateiro no coração da moça com a certeza de que irá ganhá-la. Mas logo sai correndo dali ao ver que já existem muitos outros homens dentro do coração dela.


Assista abaixo ao vídeo deste quadro


Curiosidades:

- Renato Aragão contou certa vez que ouviu esta música pelo rádio enquanto estava no carro. E ali mesmo bolou todo o script.

- Dentro do quarto há diversas imagens de artistas nacionais. O retrato enorme que Renato Aragão contempla na cama é do cantor Wanderley Cardoso. Próximo à porta há um do cantor Belchior e outro da cantora Amelinha.



Comprimidos para dor de cabeça (1982)

Um senhor deseja comprimidos para resfriado, mas Didi, um vendedor de uma farmácia, avisa que só possui comprimidos para dor de cabeça. Para fazê-lo comprar o remédio lhe dá uma paulada na cabeça.

 

 

 

 



Assista abaixo ao vídeo deste quadro

Curiosidade:

- Participação especial do ator Older Cazarré, falecido em 1992 vítima de uma bala perdida enquanto dormia em seu apartamento na cidade do Rio de Janeiro. Era comum Cazarré fazer participações em Os Trapalhões. Porém, o que lhe deixou mais famoso foi dublar o carteiro Jaiminho na série mexicana Chaves (Dublagem da Maga), o cão Dom Pixote (Dublagem da AIC São Paulo) e o urso Zé Colmeia (Dublagem da AIC São Paulo), sendo estes dois últimos desenhos produções de William Hanna e Joseph Barbera.

S.U.A.T. - O gorila (1979)

A S.U.A.T. tem uma nova missão: entrar na festa de um conde em busca de um dos agentes secretos da corporação que estará disfarçado de gorila e entregará ao grupo um microfilme contendo a fórmula da nova energia. A senha de identificação será um guincho de gorila.

Todos devem ir disfarçados, pois a festa é à fantasia. Didi está vestido de algum personagem estranho - utiliza vestimentas rosa e preto. Dedé é - como sempre - o Batman. Já Mussum está disfarçado de árabe e Zacarias com roupas de mulheres das classes abastadas do século XVII, com espartilho e tudo.

Em busca do tal agente, o grupo se distrai e acaba entrando em contato com um gorila de verdade que havia fugido do jardim zoológico.

Ao descobrir que o agente não virá com medo de ser confundido com o tal gorila, os policiais da S.U.A.T. e todos da festa começam a correr, pois se dão conta de que estão diante de um gorila de verdade.

O tal gorila que perseguia o público era, na realidade, um norte-americano disfarçado - provavelmente o agente. Durante outra perseguição, Didi confunde o gorila de verdade com o agente. Tranca-se com ele no quarto e, ao descobrir que é um gorila de verdade, tenta fugir. Mas sua atitude é em vão, uma vez que a porta estava repleta de objetos impedindo a sua passagem.


Curiosidades:

- A festa à fantasia do quadro é um baile de carnaval. A música instrumental tocada, inclusive, é Mamãe eu quero, composta por Vicente Paiva, em 1937. Fez grande sucesso na voz e na interpretação de Carmen Miranda.

- Outra vez a S.U.A.T. não logra seu objetivo. Em nenhum momento do quadro é possível ver um dos policiais com o tal microfilme com a nova fórmula de energia.

- Algo difícil de entender: se o microfilme já pertencia a um agente secreto da própria corporação, para que repassá-lo para outros membros da mesma organização, no caso, os policiais da S.U.A.T.?

- Participação especial de Carlos Kurt interpretando o conde, anfitrião da festa.

- Didi diz ao porteiro da mansão do conde que Mussum e Zacarias são, respectivamente, Carmen Costa e Ângela Maria. Sim, mas quem são elas?

Carmen Costa (1920-2007): cantora e compositora nascida no estado do Rio de Janeiro famosa pelas marchinhas carnavalescas Está chegando a hora, versão brasileira da música mexicana Cielito Lindo, de 1882, e Cachaça não é água, composta por Mirabeau Pinheiro, Lúcio de Castro, Héber Lobato e Marinósio Filho. Posteriormente, a canção foi acusada de plagiar Pierrot apaixonado, de Joubert de Carvalho. A comparação que Didi faz da cantora em relação a Mussum é devido ao fato de que Carmen era negra assim como o humorista-sambista.

Ângela Maria (1928-): cantora e compositora nascida no estado do Rio de Janeiro. Ficou famosa pelas músicas no estilo samba romântico. Dentre elas estão: Lábios de mel, Cinderela, Moça Bonita e Canto paraguaio.


O aniversário do Fantasma (1986)

O Fantasma está completando mais um ano de vida e seus amigos super-heróis lhe fazem uma festa com direito a bolo de aniversário.

No entanto, na hora de apagar as velas do bolo, Clark Kent utiliza seu poderoso sopro e as apaga antes do Fantasma. Gorpo o denuncia e He-Man e os outros heróis terminam desconfiando que Clark Kent e o Super-Homem são a mesma pessoa. Para tirar a dúvida, Batman e Robin aproximam dele uma pedra de kryptonita. Ele acaba espirrando e causando uma explosão no bolo.

 

 

 


Assista abaixo a uma parte deste quadro reprisado no programa Vídeo Show (TV Globo) em setembro de 2010.

 

Curiosidades:

Clark Kent, He-Man, Gorpo, Tocha Humana, Batman, Robin e o Fantasma

 

- Renato Aragão interpretou Clark Kent/Super-Homem neste quadro. Os outros heróis foram He-Man, interpretado por Ted Boy Marino, e seu ajudante Gorpo (ou Orko), interpretado por Tião Macalé; Tocha Humana, interpretado por Dino Santana; a dupla dinâmica Batman e Robin, respectivamente por Dedé Santana e Zacarias; e o Fantasma, por Mussum. Há a presença ainda do Gato Guerreiro e de um ator desconhecido interpretando o Capitão Marvel.

- Participação especial do grupo infantil Trem da Alegria cantando a música He-Man, do LP Trem da Alegria, produzido pela RCA (Atual BMG/Ariola) em 1986. O LP possui 14 faixas, sendo 05 delas composições de Michael Sullivan e Paulo Massadas, incluindo o sucesso He-Man. Sullivan e Massadas foram os responsáveis pela criação do grupo em 1984.

- A música He-Man acompanhou o grande sucesso no Brasil do desenho He-Man e os Defensores do Universo, exibido inicialmente pela TV Globo em 1984.

- Os quatro componentes do Trem da Alegria aparecem neste quadro com as mesmas roupas presentes na capa do LP Trem da Alegria, de 1986.

- O Vídeo Show colocou como se este quadro tivesse sido gravado em 1984 (Ver o vídeo acima). No entanto, é impossível que ele seja deste ano. Primeiro, devido à presença do quarteto Luciano, Patrícia Marx, Juninho Bill e Vanessa, formação do Trem da Alegria que só apareceria em 1986. Em 1984, o grupo infantil tinha em sua formação apenas a dupla Luciano e Patrícia Marx. Juninho Bill ingressaria em 1985 e Vanessa no ano seguinte. Outro motivo é a música He-Man que foi lançada em 1986.

- Alguns super-heróis neste quadro estão com trajes muito diferentes dos originais. Batman (Dedé Santana) usa uma capa azul-marinho e tem dentro do escudo um morcego um tanto estranho. Não possui também as orelhas no capuz. O Fantasma (Mussum) utiliza um uniforme preto em vez do tradicional roxo do personagem. E o Capitão Marvel não usa vermelho, mas sim azul.

- O personagem O Fantasma teve sua primeira aparição nas tiras de jornais do ano de 1936. Fazendo as contas, em 1986 o personagem completou 50 anos de existência - Apesar de Clark Kent dizer que ele está completando 400 anos. Daí o motivo dos Trapalhões realizarem essa homenagem ao herói neste quadro.



O rodízio de carne (Anos 1980)

Mussum está a mais de três horas comendo todo tipo de carne que se imagina na Churrascaria Rodízio. Já traçou alcatra em um segundo, comeu carne condenada pela Saúde Pública, e até carne de cobra pensando que era lagarto.

O dono e o churrasqueiro já estão preocupados e temem ter que decretar a falência do estabelecimento. Eles tem a ideia de dizer a Mussum que lamentavelmente serviram carne de gato em vez da de coelho. Mas antes que o churrasqueiro pensasse em dizer isso, Mussum pede a ele uma carne de gato.


Assista abaixo ao vídeo deste quadro

Curiosidade:

- O dono e o churrasqueiro foram interpretados, respectivamente, por Denny Perrier e Augusto Aloísio. Ambos já faleceram.

 

A casa histórica (1982)

Uma casa construída em 1888 está prestes a ser implodida. Sua importância histórica é grande. Nela a princesa Isabel resolveu assinar a Lei Aúrea. Também foi aí que Ruy Barbosa escreveu seu primeiro discurso em prol da República. Foi nesta casa também que Castro Alves escreveu o livro Navio Negreiro.

Após gritar a palavra tombar, Didi, um dos funcionários, aciona o explosivo que destrói a casa. Ele havia confundido os vários significados da palavra que pode ser inventariar ou derrubar.

Curiosidades:

- Participações especiais de Roberto Guilherme e do saudoso ator Older Cazarré.

- A velha casa, na verdade, era só uma parede cenográfica feita de isopor. O fundo branco é o cenário do estúdio onde foi gravado este esquete. Nada estranho, uma vez que era típico os cenários dos programas da TV Globo nas décadas de 1970 e 1980 serem assim.

- Dando uma olhada nos registros históricos, logo se vê que o funcionário do patrimônio histórico (Older Cazarré) estava enganado sobre a casa. Vejam só: a Lei Aúrea foi assinada em 1888 pela princesa Isabel na cidade do Rio de Janeiro. Já o livro de Castro Alves, na verdade, é um poema presente no livro Os escravos e foi escrito em São Paulo no ano de 1869. O primeiro discurso público de Ruy Barbosa defendendo a República foi em 1868 na cidade do Rio de Janeiro. Ou seja, como todos esses eventos aconteceram nesta casa se eles ocorreram em lugares distintos?

 



O matador da Vila Vintém (1991)

Zé Galdêncio chega ao bar de Didi e por meio de um tapa na mesa exige que ele lhe sirva uma cachaça da qual não irá pagar ("Cara, bota uma cachaça pra mim. E tem mais uma coisa: Não vou pagar".). E faz isso mais três vezes, inclusive expulsando clientes do bar.

Após satisfazer todas as suas exigências, Zé Galdêncio reconhece o valor de Didi. Em seguida, apresenta-se como o matador da Vila Vintém. Ao escutar isso, Didi o expulsa do estabelecimento e fica indignado, pois pensava que Zé Galdêncio era um fiscal do Governo.


Assista abaixo ao vídeo deste quadro

Curiosidades:

- Participações especiais dos atores Roberto Guilherme, Dino Santana, Celso Magno "Baiaco" e Roberto Lee - O ator de óculos escuros figurinha carimbada do programa Os Trapalhões desde 1977.

- Participação especial da atriz e modelo Mônica Fraga, conhecida nacionalmente por figurar como extra em Os Trapalhões o que lhe rendeu um convite para ficar peladinha na revista masculina Playboy (Edição nº 182 de setembro de 1990). Ela ainda venceu o "Troféu Bumbum" com votos dos leitores e ganhou um pôster gigante em uma edição da revista em 1991. No ano seguinte, estrelou a abertura da telenovela Pedra sobre Pedra (TV Globo, 1992).

- O bar de Didi tem umas frases - coladas em cartazes - muito engraçadas: "Fiado só a maiores de noventa anos acompanhados dos pais e avós", "Bebeu, cuspiu, pagou, saiu" e "Quem bebe metano um sabe o carburador que tem". O curioso é que frases similares são encontradas de verdade em alguns estabelecimentos do Brasil.

 

- Ininterruptamente desde 1982, o programa era gravado com uma plateia - às vezes ao vivo ou não. Neste quadro, hora por outra aparece alguém de lá dando altas gargalhadas. Tal recurso era comum no programa durante a década de 1990.

 

PARTE 1PARTE 2PARTE 3 PARTE 4


Banner de divulgação (Tamanho 468x63)


© Copyright - Página feita no Brasil - Desde 15 de dezembro de 2008

Melhor visualização em telas de 1280x768