Personagens

 

PRINCIPAIS


Didi

O nome completo do personagem é Didi Mocó Sonrisal Colesterol Novalgina Mufumbo (Novalgina por parte de mãe e Mufumbo por parte de pai). É o mais atrapalhado do grupo, apesar de que se sai bem de muitas situações criadas pelos outros.

Sobre o ator: É interpretado pelo ator Renato Aragão (Nascido na cidade de Sobral - Ceará - Brasil, em 13 de janeiro de 1935). Antes dos Trapalhões, foi membro do Exército, graduou-se em Direito e trabalhou no Banco do Nordeste. Em 1961, estreou na TV Ceará. Três anos depois, em 1964, foi para a TV Tupi do Rio de Janeiro fazer o A-E-I-O-Urca, ao lado de Dedé Santana. Pouco tempo depois ingressou na TV Excelsior ao lado de Ivon Cury, Wanderley Cardoso e Ted Boy Marino em Os Adoráveis Trapalhões. Nos anos 1970, transitou ainda pela Record com Os Insociáveis Trapalhões já com Mussum no elenco. Em 1977, o quarteto Os Trapalhões sai da TV Tupi e ingressa na Globo. Trabalhou também na extinta Turma do Didi (Globo).

 


Dedé

Dedé é o personagem "escada" (É o tipo de humorista que, durante as cenas, prepara as piadas para os outros atores) do quarteto. Demonstra ser, na maioria das vezes, o mais valente do grupo.

Sobre o ator: Interpretado por Manfried Santana (Nascido na cidade de Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, em 9 de maio de 1936) é filho de pais circenses. Antes dos Trapalhões, o ator foi trapezista, equilibrista e palhaço. Em 1964, apresentou-se em um especial de circo da TV Tupi. Renato Aragão viu sua apresentação e o convidou para integrar um programa junto com ele. Após o fim dos Trapalhões, Dedé apareceu na TV na Escolinha do Barulho (Record), no Programa Raul Gil (Record), no Criança Esperança de 2004 (Globo) e em A Praça é Nossa (SBT). Há pouco tempo comandou um programa chamado Dedé e o Comando Maluco (SBT) que acabou após a morte de Beto Carrero em fevereiro de 2008 (O programa era patrocinado e gravado no parque temático Beto Carrero World). Trabalhou na extinta na Turma do Didi (Globo) ao lado de Renato Aragão.


Mussum (1941-1994)

É caracterizado por sua afeição às bebidas alcoólicas, as quais chama carinhosamente de "mé". Além disso, quase todas as palavras que pronuncia terminam em "is" (Exemplo: a palavra poupança vira no seu linguajar "poupançis").

Sobre o ator: Foi interpretado pelo ator Antonio Carlos Bernardes Gomes (Nascido na cidade do Rio de Janeiro - Brasil, em 7 de abril de 1941). Era um conhecido tocador de pandeiro que cresceu na rua São Francisco, próximo à Mangueira, sua outra paixão ao lado do samba. O apelido Mussum - nome de um peixe comprido - foi dado pelo falecido ator Grande Otelo (1915-1993). Fundou com amigos o grupo Originais do Samba (Inicialmente chamado de Sambistas Modernos), foi aluno da Escolinha do Professor Raimundo dos anos 1970 e atuou no humorístico Bairro Feliz (Globo). Em 1969, foi convidado para integrar Os Trapalhões, mas recusou. Somente aceitou em 1972 após pedido de Dedé Santana. Faleceu no dia 24 de julho de 1994 durante um transplante de coração.


Zacarias (1933-1990)

Zacarias é o famoso quarto trapalhão devido ao fato de ter sido o último a ingressar no grupo. Caracteriza-se por seu jeito infantil e por sua pose meio homossexual, por sua risada inconfundível e por uma peruca que de vez em quando cai da sua cabeça.

Sobre o ator: Foi interpretado pelo ator Mauro Faccio Gonçalves (Nascido na cidade de Sete Lagoas - Minas Gerais - Brasil, em 18 de janeiro de 1933). Para pagar os estudos, trabalhou como ator de radionovelas. Não esperava que o sucesso como ator fosse tão grande a ponto de ser convidado para a TV em Belo Horizonte onde foi considerado o melhor comediante com o seu personagem Zacarias (O personagem surgiu antes dos Trapalhões). Em 1963, apresentou-se em um programa de calouros da TV Excelsior de São Paulo. No final dos anos 1970 foi para a TV Tupi onde em 1975 foi convidado por Renato Aragão para integrar os Trapalhões. Faleceu no dia 18 de março de 1990 na cidade do Rio de Janeiro.


OUTROS


Sargento Pincel

Leva esse nome, pois se trata de um sargento do Exército. Comanda os desajeitados recrutas Didi, Dedé, Mussum e Zacarias.

Sobre o ator: Foi interpretado pelo ator Roberto Guilherme (Nascido no Recife - Pernambuco - Brasil, 25 de maio de 1938). Já integrava o grupo nos anos 70 em Os Insociáveis Trapalhões (Record) através de seu personagem Beto, que tinha cabelo, ao contrário do Sargento Pincel (Nos primeiros quadros de 1982, o Sargento Pincel e outros personagens interpretados pelo ator tinham cabelo!). Saiu do quarteto e em seu lugar entrou Zacarias. Só regressou ao grupo em 1982. Trabalhou na extinta Turma do Didi (Globo).


Carlos Kurt (1933-2003)

O "alemão" (gíria brasileira para alguém que possui cabelo loiro e pele e olhos claros) Carlos Kurt (Diminuição do nome de José Carlos Kunstat, nascido na cidade do Rio de Janeiro - Brasil, em 10 de fevereiro de 1933) interpretava personagens diferentes a cada quadro do programa não possuindo, assim, um que fosse definitivo. Porém, uma característica era comum a quase todos os seus personagens: o mal-humor. Participou de produções cinematográficas ao lado do quarteto e teve uma atuação rápida no filme 007 contra o foguete da morte (No original, Moonraker, de 1979), onde James Bond vai parar no Rio de Janeiro. Faleceu em 4 de março de 2003. Sofria do mal de Alzheimer.


Ted Boy Marino (1939-2012)

É um lutador da modalidade conhecida como luta livre. O personagem tinha o mesmo nome do ator que o interpreta: Ted Boy Marino ou Mário Marino, seu nome verdadeiro, nascido na cidade de Fuscaldo Marina - Calábria (Província de Cosenza) - Itália, em 18 de outubro de 1939. Chegou à Argentina nos anos 50 e já atuava nos ringues participando do programa Telecatch. Em 1965, chega ao Brasil e logo atua no mesmo Telecatch, só que pela TV Excelsior de São Paulo, onde depois é convidado a participar do programa Os Adoráveis Trapalhões. Nos anos 80 voltou a participar dos Trapalhões, sempre como um extra. Em 27 setembro de 2012 foi hospitalizado devido a uma insuficiência vascular aguda, o que lhe levou a uma cirurgia da qual não resistiu vindo a falecer aos 73 anos no Rio de Janeiro.

 


Gigante (1943-2009)

Tratava-se de um personagem de uns 2,23m de altura que tinha como características principais o jeitão mal-humorado e desajeitado.

Sobre o ator: Foi interpretado por Emil Assad Rached (Nascido na cidade de Veracruz - São Paulo - Brasil, em 18 de janeiro de 1943). Antes de ser ator, foi jogador profissional de basquete conquistando até medalhas pela seleção brasileira. Participou de dois filmes dos Trapalhões: O Trapalhão nas minas do Rei Salomão (1977) e Os Trapalhões na Guerra dos Planetas (1978). Foi homenageado pela Confederação Brasileira de Basquete. Depois de sofrer uma embolia pulmonar e quatro paradas cardíacas, veio a falecer em 15 de outubro de 2009, na cidade de Campinas (São Paulo).


Tião Macalé (1926-1993)

Personagem que aparecia em alguns quadros apenas falando o bordão "Ih! Nojento! Tcham!". Tião Macalé virava para a câmera e falava essa expressão exibindo um sorriso sem dentes para os telespectadores. Foi o suficiente para torná-lo conhecido entre o público. Em outros quadros como, por exemplo, o dos recrutas comandados por Sargento Pincel (Roberto Guilherme), aparecia mais vezes.

Sobre o ator: Foi interpretado pelo ator Augusto Temístocles da Silva Costa (Nascido na cidade do Rio de Janeiro - Brasil, em 10 de fevereiro de 1926). Integrou os Trapalhões na década de 1980 até o início dos anos 1990 quando veio a falecer no dia 26 de outubro de 1993 vítima de infecção pulmonar.


Jorge Lafond (1953-2003)

- O soldado 24: Tratava-se de um primo de Mussum que ingressou no exército e estava sob os comandos do Sargento Pincel. Caracterizava-se por repetir sempre a frase "Não sei!" quando alguém lhe perguntava algo.

- Divino: Foi o precursor do personagem Vera Verão. No início, o personagem se chamava Zercão, um malandro do morro carioca que vivia dizendo a todos que era empresário de Michael Jackson. Um certo dia, Zercão vai para os Estados Unidos e volta de lá travecado. A ideia de viajar para o exterior e voltar ao Brasil com aspecto homossexual veio de Mussum. Consta também que foi o "garotão da Mangueira" quem deu, posteriormente, o nome de Vera Verão ao personagem.

Sobre o ator: Foi interpretado pelo ator Jorge Luís Sousa Lima, mais conhecido pelo nome artístico de Jorge Lafond (Nascido em 1953 na cidade do Rio de Janeiro - Brasil). Atuou nos Trapalhões no final dos anos 80 e início dos anos 1990. O seu primeiro quadro foi como o soldado 24. Na ocasião, atuou em uma aula de conhecimentos gerais ministrada pelo Sargento Pincel. Apareceu também no quadro "TrapaHotel" na pele do personagem Divino. Mas ficou realmente famoso pelo seu personagem Vera Verão no humorístico A Praça é Nossa (SBT). Faleceu no dia 11 de janeiro de 2003 na cidade de São Paulo.


Andréa Sorvetão

Aparecia, principalmente, no quadro "TrapaHotel" interpretando a secretária Andréa Sorvetão.

Sobre a atriz: Andréa Farias (Nascida em 1973 na cidade do Rio de Janeiro - Brasil), mais conhecida pelo nome artístico Andréa Sorvetão, ficou famosa na TV como a Paquita Xiquita Sorvetão no programa Xou da Xuxa nos final dos anos 1980. Atuou nos Trapalhões no início dos anos 1990, depois de uma reformulação no programa após a morte de Zacarias. É casada com o ator e cantor Conrado com quem tem uma filha.


Conrado

Aparecia, principalmente, no quadro "TrapaHotel" interpretando a si mesmo - o cantor Conrado.

Sobre o ator: Conrado Antunes (Nascido em 1970 na cidade de Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil), conhecido simplesmente por Conrado, é um cantor que passou a atuar nos Trapalhões no início dos anos 1990, depois de uma reformulação no programa após a morte de Zacarias. É casado com a atriz Andréa Sorvetão com quem tem uma filha.


Felipe Levy (1938-2008)

Aparecia em quadros do programa Os Trapalhões interpretando vários personagens.

Sobre o ator: Philippe Levy (Nascido em 1938 na cidade de São Paulo - Brasil), ou simplesmente na forma abrasileirada, Felipe Levy, atuou em telenovelas - principalmente da TV Globo - e filmes, entre eles os dos Trapalhões (O Incrível Monstro Trapalhão, 1980, Os Trapalhões na Serra Pelada, 1982 etc.). Destacou-se nos quadros dos Trapalhões onde permaneceu até os anos 90. Não resistiu a um ataque cardíaco em julho de 2008 e veio a falecer na cidade onde nasceu.


Dino Santana (1940-2010)

Aparecia em quadros do programa Os Trapalhões interpretando vários personagens.

Sobre o ator: Ondino Santana (Nascido na cidade de Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, no ano de 1940), é o irmão mais novo de Dedé Santana. Juntos fizeram fama com a dupla Maloca e Bonitão na televisão. Atuou sempre como coadjuvante em os Trapalhões, sendo sua presença marcante no programa. Sua última aparição na TV foi no programa Dedé e o Comando Maluco (SBT) em que atuava ao lado do irmão. Faleceu aos 70 anos de idade, no dia 26 de dezembro de 2010, em sua casa, na cidade do Rio de Janeiro, vítima de câncer de próstata.


 


Banner de divulgação (Tamanho 468x63)


© Copyright - Página feita no Brasil - Desde 15 de dezembro de 2008

Melhor visualização em telas de 1280x768