Simbad, o marujo Trapalhão

SIMBAD, O MARUJO TRAPALHÃO (1976)

 

Renato Aragão e Dedé Santana.

 

  

Atuações especiais: Edson Rabello (como Simbad), Rosina Malbouisson (como Luciana) e Carlos Kurt (como Ali Tufi).

 

  

Participações especiais: Jorge Cherques (como Duarte), Vera Setta (como Aranha Rainha) e ?????? (como o gênio da garrafa).

Sinopse: Ali Tufi necessita de Simbad para encontrar a pedra filosofal e, assim, ter fortuna, felicidade e poder. Descobre pelo gênio que ele trabalha em um circo e resolve raptá-lo. Porém, captura Kiko que estava substituindo Simbad em um número. Agora Kiko, Duda e seus amigos, uma vez sabendo das intenções de Ali Tufi e seu bando, decidem correr atrás da tal pedra filosofal.

Ficha técnica:

- Direção: J.B. Tanko.

- Produção: J.B. Tanko Filmes.

- Elenco: Renato Aragão, Dedé Santana, Jorge Cherques, Carlos Kurt, Rosina Malbouisson, Edson Rabello, Vera Setta, Claudio Oliani, Abel Prazer, Yousseff Salim Elias, Luiz Claudio Mattos (Asa Delta), Quim Negro, Nonato, Edson Farias, Índio Colombiano, Salvador Renegado, Paulo Roberto Piranha, Vandick Vandré, Vera Papua, Eduardo Antonio (Toucha), Celso Magno Hofacker Rossato (Baiaco).

Embrafilme financiou parcialmente esta produção.

- Diretor de fotografia: Antonio Gonçalves

- Fotografia complementar: Edison Batista.

- Música: Edino Krieger.

- Argumento: J.B. Tanko, Domingos Demasi e Vitor Lustosa.

- Roteiro: J.B. Tanko.

- Montagem: Manoel Oliveira.

- Assistente de direção: Virgínia Flôres e Vitor Lustosa.

- Câmera: J.B. Tanko, Antonio Gonçalves e Edison Batista.

- Diretor de produção: Walter Webb.

- Assistente de produção: Armando C. Pereira e Ivo Setta.

- Secretária de produção: Suzane Kunkler.

- Divulgação: Clovis Ramon.

- Cenários: Selma Paiva e Régis Monteiro.

- Figurinos: Selma Paiva.

- Coreografia: Axel Bogen.

- Aderecista: Gerson F. da Silva.

- Assistentes de câmera: Manoel Veloso e Angelo Riva.

- Continuidade: Virgínia Flôres.

- Maquiagem: Vera Tarouquela.

- Guarda-roupa: Natália Alves.

- Contabilidade: Joni Natorf Schlomer.

- Geradorista: Agnello Ferreira.

- Chefe eletricista: Walter Guimarães.

- Eletricistas: Hilmo Rodrigues e José Carlos (Baiano).

- Maquinista: Fernando Arruda.

- Efeitos Especiais: Eutimio Carvalho (Tininho).

- Efeitos Sonoros: Geraldo José, Jair Pereira e Antônio César.

- Som guia: Jorge Alves.

- Sonorização: Somil.

- Técnico de som: José Tavares.

- Dublagem: Battaglin.

- Técnico: Joaquim da Fonseca.

- Laboratório: Líder - Rio.

- Processo de coloração de filme: Eastmancolor.

- Agradecemos a colobaração de: Regimento Andrade Neves, Prefeitura Militar de Deodoro, Brigada de Paraquedistas do Exército, Corpo de Bombeiro do Rio de Janeiro - Niterói - Nova Iguaçú, 1º Distrito Rodoviário, Detran - Rio, Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), Centro de Tecnologia Alimentícia (Embrapa), Cia. de Navegação Marítima Netumar, Cisper (Cia. Industrial de São Paulo e Rio), Beco - Dana S.A., Extencil (Comércio e Indústria de Extintores Ltda), House of India - Copacabana, Helena Rubinstein, Viação Itapemirim S.A., Cia. Cervejaria Brahma, Bicicletas Monark, Chrysler Corporation do Brasil, e Equipe Dodge Maxi - Show (Steves, Peres, Guiné e Joel Agnera).

- Duração: 83 min.

 

Público: 4 milhões e 407,7 mil espectadores*

(*Dados da Embrafilme S.A.).

 

Curiosidades:

 

- Baseado na história de Simbad, um fictício marinheiro que viveu na cidade de Bagdá e foi tentar a sorte como marujo na litorânea Baçorá (Atual Al-Basra). Sua história é famosa por constar na obra As mil e uma noites. Segundo esta obra, Simbad realiza sete viagens pelo mares do mundo. Daí a razão do subtítulo deste filme ser a "oitava" e última viagem, tendo em vista que ela só acontece mesmo nesta produção dos Trapalhões.

Dentre outras produções cinematográficas sobre o personagem pode se citar como exemplo o filme As novas viagens de Simbad (No original em inglês é The golden voyage of Sinbad) lançado no Reino Unido em 1974 com o ator John Phillip Law no papel principal.

- Último filme da dupla Renato Aragão e Dedé Santana formando parte dos Trapalhões. O próximo filme - O Trapalhão no Planalto dos Macacos (1976) - já traz Mussum no elenco formando, assim, o trio.

- Os Trapalhões interpretam neste filme os seguintes personagens: Kiko (Renato Aragão) e Duda (Dedé Santana).

- Ironicamente, a briga que ocorre em um local cheio de garrafas da Brahma e caixas (vazias!) com a marca Cisper foi no Bar Sossego da Alma.

- As teias da personagem Aranha Rainha eram, na verdade, cordas amarradas umas nas outras.

- Chega a ser evidente demais o merchandising no filme através dos closes nas marcas Brahma, Cisper e Monark. O mais exagerado de todos é o que foi feito na bicicleta Monark, pois, afinal de contas, para que mesmo aqueles quatro garotos andando de bicicleta atrás do carro de Kiko e Luciana no final do filme?

- Participação especial do ator Edson Rabello interpretando o personagem Simbad. Atuou também nos filmes Ladrão de Bagdá, o magnifíco (1975) - tendo no elenco Grande Otelo e Ankito -, como o protagonista Duda em As massagistas profissionais (1976), O crime do Zé Bigorna (1977), Mulher desejada (1978), Sexo selvagem (1979) e Os Pankekas e o calhambeque de ouro (1979) - com o saudoso Roni Cócegas no elenco parodiando um dos humoristas do grupo norte-americano Os Três Patetas. Teve também uma participação especial em um capítulo da telenovela O feijão e o sonho (1976, TV Globo). Sua última aparição como ator foi no filme As intimidades de Analu e Fernanda (1980).

Abandonou a carreira artística na década de 1980. Ao que tudo indica, parece que o ex-ator é o mesmo Edson Rabello que virou empresário e chegou a se candidatar ao cargo de deputado distrital (Cargo existente só no DF) nas eleições de 2010.

- Participação especial também da atriz portuguesa Rosina Malbouisson (Creditada também em alguns filmes do grupo como Rosina Malbouissom ou Rosina Malbuisson) em seu primeiro filme junto com os Trapalhões. Ao que tudo indica, parece ter abandonado a carreira de atriz. Seu último trabalho foi no filme Tessa, a gata (1982).

Segundo alguns sites, entre eles o IMDB, Rosina casou com Luiz Sardenberg em 1981 e teve um filho com ele. Vive hoje em Orlando, estado da Flórida (Estados Unidos).

Edson Rabello e Rosina Malbouisson em uma cena do filme "Simbad, o marujo Trapalhão".

 

- O final mais improvável de um filme dos Trapalhões talvez seja o desta produção: Kiko encontra a pedra filosofal e logo em seguida se dá conta de que Simbad e Luciana se amam. Tudo perdido? Não, pois ele resolve criar (Ou melhor, duplicar!) uma outra Luciana para si mesmo através de um pedido à pedra filosofal.

- Um erro grotesco de ortografia aparece no DVD da Europa Filmes. Na capa - e no disco também - o substantivo viagem está grafado com jota (J). Confundiu-se aqui com o verbo viajar conjugado na 3ª pessoa do plural do Presente do Subjuntivo, este sim escrito com jota (Que eles viajem).

- Neste filme os Trapalhões Renato Aragão e Dedé Santana estão no auge do vigor físico. As cenas de luta, o corre-corre e os pulos demonstram isso. Mas impagável mesmo aqui são as inúmeras caretas de Carlos Kurt e as piadas. O diálogo entre Ali Tufi e Kiko mostra o teor de algumas delas:

Ali Tufi: Diga-me onde foi meu caro irmão.
Kiko: No psit.
Ali Tufi: Fazer o quê?
Kiko: Psit.
Ali Tufi: Ah!
(Como se tivesse entendido)

Abel Prazer

- Os capangas de Ali Tufi (Carlos Kurt) são atores coadjuvantes que já apareceram em muitos filmes dos Trapalhões, principalmente nas cenas de luta. Infelizmente não se sabe o nome de todos eles. Entre os identificados estão: Abel Prazer (como Salim), Claudio Oliani (como Iusuf), o carequinha Youssef Salim Elias (como Eunuco), e o conhecido Celso Magno Hofacker Rossato, o "Baiaco", que participou inclusive do programa Os Trapalhões, na TV Globo, de 1977 a 1995.

Claudio Oliani

- Quando Kiko (Renato Aragão) rouba uma asa delta, o dono dela é o carioca Luiz Claudio Araújo de Mattos. Pra quem não sabe, ele é considerado o primeiro brasileiro a voar de asa delta (voo livre). Tal fato aconteceu em 7 de setembro de 1974 - dois anos antes deste filme dos Trapalhões - no topo da Pedra da Agulhinha em São Conrado no Rio de Janeiro.


Banner de divulgação (Tamanho 468x63)


© Copyright - Página feita no Brasil - Desde 15 de dezembro de 2008

Melhor visualização em telas de 1280x768