Os Trapalhões na Terra dos Monstros

 

OS TRAPALHÕES NA TERRA DOS MONSTROS (1989)

   

Renato Aragão, Dedé Santana, Antonio Carlos "Mussum" e Mauro Gonçalves "Zacarias".

 

  

Atuações especiais: Vanessa de Oliveira (Como Cira), Conrado e Angélica.

  

Participações especiais: Gugu Liberato, Benjamin Cattan (Como Seu Fofinho) e Grupo Dominó (Marcelo, Afonso, Marcos e Nill).

Sinopse: Angélica pretende gravar um clipe musical no alto da Pedra da Gávea. No entanto, se perde e junto com os Trapalhões descobre que a Pedra da Gávea é habitada por fenícios e pelos monstros do bem (os Grunks) e pelos monstros do mal (os Barks).

Ficha técnica:

- Direção: Flávio Migliaccio.

- Produção: Renato Aragão Produções

- Co-produção: Embrafilme e ZDM

- Elenco: Renato Aragão, Dedé Santana, Antonio Carlos "Mussum", Mauro Gonçalves "Zacarias", Angélica, Conrado, Vanessa de Oliveira (Top Model Dijon), Georgia Comide, Benjamin Cattan. Participação especial: Grupo Dominó e Gugu Liberato.

- Argumento: Renato Aragão

- Roteiro: Mauro Wilson e Paulo de Andrade

- Abertura: Sketch Filmes

- Direção geral: César Sandoval

- Direção de Animação: Airon Lacerda

- Planejamento: Mario Mattoso e Airon Lacerda

- Cenografia: Oswaldo Eduardo Liole

- Figurino: Sandro Dutra

- Monstros-criação: Pedro Girardello e Yurika Yamasaki

- Confecção: Magic Life Produções Artísticas Ltda.

- Montagem: Carlos Cox

- Direção de produção: Jane Guerra Peixe

- Produção comercial: Paulo César Buchi

- Supervisão de produção: Denise Aragão

- Administração de produção: Ponto Filmes

- Produção executiva: Carlos Alberto Diniz

- Som direto: José Tavares

- Direção Musical: Ricardo Aragão

- Direção de Arte: Yurika Yamasaki

- Diretor de Fotografia: Nonato Estrela

- Still: Ricardo Aragão

- Produzido por: Márcia Bourg e Paulo Aragão Neto

- Duração: 91 min.

 

Público: 3 milhões e 200 mil espectadores*

(*Dados da Embrafilme S.A.).

 

Curiosidades:

- A direção do filme estava a cargo do ator Flávio Migliaccio, famoso pela atuação em novelas da TV Globo, seriados - como "Shazan, Xerife e Cia." (1972-1974, TV Globo) - e cinema - como "As Aventuras do Tio Maneco" (1978). Migliaccio aparece duas vezes no filme: na cena do clipe do Grupo Dominó na Pedra da Gávea (Usa boina e é o diretor do clipe) e nos créditos finais ao lado de um caminhão com a marca NAZA. Atualmente atua como o personagem Seu Chalita no seriado Tapas e Beijos (TV Globo).

- A abertura do filme é um desenho animado com traços de César Sandoval, a exemplo do filme anterior - A Princesa Xuxa e os Trapalhões. Nela aparecem os super-heróis dos refrescos em pó da marca Royal. Eram eles: Guaraná Atômico, Maracujá Valente, Kid Morango, Uva Galáctica, Capitão Limão e Lady Laranja.

Assista abaixo ao vídeo da abertura do filme

- Nos créditos da abertura aparece o nome Zacaria (Sem o "s") ao invés do habitual Zacarias.

- Este é o último filme com a participação de Mauro Gonçalves, o Zacarias, em uma produção dos Trapalhões fazendo parte do elenco principal. Antes que falecesse em 1990, o ator atuou no filme Uma Escola Atrapalhada em que o quarteto apenas faz uma participação especial.

- Quarto e último filme com a participação do Grupo Dominó.

- Atuação especial da modelo gaúcha Vanessa de Oliveira que estampou várias vezes as principais capas de revistas do Brasil nos anos 1980 como, por exemplo, a Revista Manchete. Na época do filme, era modelo exclusiva da extinta rede de grife brasileira Dijon, assim como as modelos Monique Evans e Luiza Brunet. Foi também rainha de bateria do Carnaval carioca diversas vezes. Seu último trabalho na televisão foi em 2006 na telenovela Bicho do Mato, da TV Record, interpretando a personagem Suzana.

- A música cantada por Conrado no filme se chama Beijo de aranha (do LP Conrado, Polygram, 1989).

Assista abaixo ao vídeo de Conrado cantando a música Beijo de aranha

- O táxi dirigido por Didi possui vários escudos do Vasco da Gama, time o qual é torcedor.

- O Grupo Dominó interpreta duas músicas no filme: P. da vida (do LP Dominó, CBS, 1987) e Paraíso (do LP Dominó, CBS, 1988). Ambas são originalmente de compositores estrangeiros e foram versadas ao português por Edgard Poças.

Assista abaixo ao vídeo do grupo Dominó cantando a música Paraíso

- A exemplo de outros filmes, neste há a presença de personagens representando marcas comerciais.

O primeiro a aparecer no filme é a galinha azul da Maggi, dentro do programa do Gugu. Era comum o merchandising da galinha no programa Viva à Noite do SBT nas décadas de 1980 e 1990, inclusive interpretando a mesma dança da Galinha Azul que se vê no filme (Confira isso clicando aqui). Ela também já havia aparecido na produção anterior: "A Princesa Xuxa e os Trapalhões".

Em seguida, surge o personagem Bocão que faz parte da gelatina da marca Royal. Ele também já havia aparecido em outra produção do quarteto: "O casamento dos Trapalhões".

- A escolha da Pedra da Gávea - localizada na cidade do Rio de Janeiro - como sendo a terra dos monstros e dos fenícios não foi à toa. Foram encontradas no local, e descritas pela primeira vez no início do século XIX, inscrições estranhas que trazem até hoje especulações. A mais famosa teoria é de que as inscrições foram feitas por povos fenícios que aqui chegaram antes mesmo dos portugueses.

- Uma curiosidade é que o filme teve efeitos de dublagem. Os dubladores foram Garcia Jr., Oberdan Jr., Mário Jorge Andrade (Que também foi o diretor de dublagem no filme) e o consagrado ator Selton Mello (Em 1989 ainda não era tão consagrado assim!), que emprestaram suas vozes aos monstros Grunks e ao personagem Monstro Lama.

Inclusive, um dos monstros que grita Afonso! ao imitar Didi, é dublado por Oberdan Jr. conhecido por emprestar sua voz a Skooter, personagem do desenho animado Muppets Babies transmitido no Brasil pelo SBT durante as décadas de 1980 e 1990.

- Participação especial do ator Renato Pupo interpretando o homem barbudo que traz consigo um jumento com cachos de bananas e ainda alerta os Trapalhões sobre os perigos da Pedra da Gávea. Ele também atuou como o Sr. Ontem em "O Sítio do Pica-Pau Amarelo" (TV Globo) em 1983. Seu personagem também tinha barba grande.

O ator tentou se candidatar ao cargo de vereador nas eleições municipais de 2012 pelo PSOL. Mantêm ainda hoje a mesma barba grande que se vê neste longa dos Trapalhões.

- Segundo filme de Angélica junto com os Trapalhões. Ela ainda atuaria em 1990 em Uma Escola Atrapalhada ao lado do quarteto, porém, nessa produção os Trapalhões apenas fizeram uma participação especial e, portanto, não faz parte de sua filmografia oficial.

Assim como em Os Heróis Trapalhões, aqui ela interpreta a si mesma e canta o sucesso Nosso amor é uma festa, um dos hits do seu primeiro disco: Angélica (1988). Nessa época ela fazia grande sucesso apresentando programas infantis na extinta TV Manchete.

- Quando Zacarias diz Olha quanta formiguinha! e Didi pega sua luneta para ver o que é, aparecem seis meninas em uma praia do Rio de Janeiro, sendo que uma delas aparenta estar sem a parte de cima do biquíni (topless).


Banner de divulgação (Tamanho 468x63)


© Copyright - Página feita no Brasil - Desde 15 de dezembro de 2008

Melhor visualização em telas de 1280x768