Cinderelo Trapalhão

 

CINDERELO TRAPALHÃO (1979)

   

Renato Aragão, Dedé Santana, Antonio Carlos "Mussum", Mauro Gonçalves "Zacarias".

 

   

Atuações especiais: Paulo Ramos (como Davi), Silvia Salgado (como Ivete), Maurício do Valle (como Paulo) e Cristina Rocha (como Sara).

 

  

Atuações especiais: Francisco Dantas (como o coronel Dourado), Carlos Kurt (como Souza) e Hélio Souto (como o príncipe Ali Elau).

 

Sinopse: Cinderelo anda sujo e tem a mentirosa fama de covarde pela cidade. Seus três amigos são, em contrapartida, valentes e destemidos. Terá a oportunidade de demonstrar que é corajoso ao ajudar uma família de religiosos contra o poderoso coronel Dourado que deseja expulsá-los ao saber que as terras deles têm petróleo.

Ficha técnica:

- Direção: Adriano Stuart.

- Produção: Renato Aragão Produções.

- Elenco: Renato Aragão, Dedé Santana, Antonio Carlos "Mussum", Mauro Gonçalves "Zacarias", Silvia Salgado, Maurício do Valle, Francisco Dantas, Cristina Rocha, Paulo Ramos, Carlos Kurt, Carvalhinho, Angelo Riva, Hélio Ribeiro, Dino Santana, Celso Magno Hofacker Rossato (Baiaco). Participação especial: Hélio Souto.

- Argumento e roteiro: Renato Aragão.

- Colaboração: Carlos Alberto de Nóbrega, Gilberto Garcia e Wilson Vaz.

- Música: Beto Strada.

- Still: Ricardo R. Aragão, Paulo Gervais e Sergio Firme.

- Diretor de fotografia: Antonio Meliande.

- Montagem: Raimundo Higino.

- Assistente de direção: Dedé Santana.

- Produção executiva: Antonio Rangel Pereira (Del).

- Diretor de produção: Hélio Ribeiro.

- Maquiadora: Sônia Rubene.

- Montagem: Rubem Higino.

- Assistente de montagem: Pery Santos.

- Figurinos: Mauro Mayato.

- Guarda-roupa: Carlos Roberto Dimas e Wanderley Santos.

- Programação visual e ilustrações: Yuka Parkinson e Plínio Moreira.

- Narração: Oliveira Neto.

- Duração: 95 min.

 

Público: 5 milhões e 027 mil espectadores*

(*Dados da Embrafilme S.A.).

 

Curiosidades:

- Baseado no conto de fadas Cinderela, introduzido no Ocidente pelo francês Charles Perrault e famoso pelo filme de animação Cinderella (Escrito com dois eles), de Walt Disney, lançado em 1950.

Nesta produção dos Trapalhões, o personagem é masculino e se chama Cinderelo. É possível ver nessa paródia alguns elementos da obra original - mas claro que não da mesma forma. Exemplo disso é Cinderelo perder o seu sapato e Souza (Carlos Kurt) chamar todos os homens da cidade para usá-lo afim de saber quem sabotou a festa do coronel Dourado (LEIA MAIS SOBRE ISSO ABAIXO). Outro exemplo é a fada madrinha que Cinderelo crê, por pouquíssimo tempo, ser seu bode Gumercindo.

- O nome do personagem interpretado por Renato Aragão é Cinderelo (Os nomes dos outros três Trapalhões são os mesmos do programa de TV). No entanto, na festa do coronel Dourado, o ator Mauro Gonçalves - o Zacarias - erra e o chama de Didi ("O pessoal tá olhando Didi. Calma!").

- Segundo Zacarias,a droga que fez dormir a maioria dos convidados da festa do coronel Dourado se chama pó de chá de raiz de dormideira. O tal pó é fictício. Já a dormideira realmente existe e é chamada assim porque, ao ser tocada, suas folhas se juntam parecendo que a planta vai dormir.

- Participação especial de Christina Rocha (Creditada neste filme como Cristina Rocha, sem a letra H), a mesma que ficou famosa como jurada do Show de Calouros - apresentado por Sílvio Santos no SBT das décadas de 1980 e 1990 - ao lado também de outros jurados como Wagner Montes, Sérgio Mallandro, Décio Picinini, Pedro de Lara e Elke Maravilha. Neste filme dos Trapalhões ela está bem novinha (Com 22 anos apenas). O incrível é que assisti muitas vezes ao filme na TV Globo, mas só me dei conta que era ela ao vê-lo no DVD. Ainda em 1979, ela se transfere para a TV Tupi carioca e apresenta ao lado de Wagner Montes, José Cunha, Olga Renha, Roberto Jefferson e Fernando Leite Mendes O Aqui e Agora. Com o atraso de salários da TV Tupi, os apresentadores aceitam o convite de Sílvio Santos. Em 1981, exatos dois anos depois deste filme, já é possível ver Christina Rocha nacionalmente no polêmico programa O povo na TV (Ao lado de Wilton Franco, Wagner Montes, Mara Maravilha e Sérgio Mallandro) no recém inaugurado SBT (Nessa época ainda chamado de TVS). Fez parte também da bancada do Aqui Agora e de várias outras atrações do SBT. Atualmente apresenta o programa Casos de Família.

- [UPDATE: Ao contrário do que eu pensava antes, a estreia de Christina Rocha na televisão não foi na TVS (SBT). Ela teve uma participação especial no filme Os Trapalhões na Guerra dos Planetas de 1978 e atua em vários quadros do programa Os Trapalhões de 1979, na TV Globo. Confira clicando aqui.]

- Participação especial do ator Carvalhinho interpretando o padre gago.

- Cinderelo Trapalhão é um dos cinco filmes mais assistidos do grupo na época em que ficou em cartaz (No período de junho a julho de 1979). Alcançou mais de 5 milhões de espectadores que foram vê-lo nos cinemas do Brasil. 

- Destaque para a abertura do filme com uma mão passando as páginas do livro (Na capa o nome "Renato Aragão Produções apresenta") e, a cada página virada, os créditos de atores e pessoal técnico. Esse tipo de abertura era típica dos filmes western norte-americanos antigos. Embora esta produção dos Trapalhões queira, de alguma forma imitar aqueles filmes, inserindo até elementos western (Inclusive nas músicas incidentais), a abertura foi gravada assim porque os recursos técnicos disponíveis à produtora de Renato Aragão ainda eram muito modestos.

- O narrador (Oliveira Neto, famoso locutor de rádio e de comerciais de TV, especialmente os da marca Bozzano) começa a história assim: "Era uma vez uma pequena aldeia distante do nosso tempo e de nossa terra". Porém, percebe-se que a tal aldeia não era tão distante assim do nosso tempo. Há na trama elementos contemporâneos como motos, Fuscas, os carros Ford do coronel Dourado e do príncipe Ali Helau e, bem no início do filme, um ônibus que passa rapidamente ao lado da fazenda.

- Na história de Cinderela o príncipe busca entre todas as moças do reino a dona do sapato de cristal perdido para saber quem foi a garota que dançou com ele no baile. Neste longa dos Trapalhões, há um paródia desta cena, porém um pouco diferente.

Aqui, Souza (Carlos Kurt) e seus capangas são os que buscam o dono do calçado a fim de saber quem sabotou a festa do coronel Dourado. Esperto, Cinderelo aparece com um enorme pé - falso, lógico! - para que fique claro que o sapato não lhe pertence. Mas a estratégia não deu certo.


Banner de divulgação (Tamanho 468x63)


© Copyright - Página feita no Brasil - Desde 15 de dezembro de 2008

Melhor visualização em telas de 1280x768